Central de Notícias

Pesquisa do NDR aponta alta de 5,51% no valor da cesta básica em Toledo

Pesquisa sobre os valores da cesta básica realizada pelo Núcleo de Desenvolvimento Regional (NDR), do campus de Toledo da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), aponta alta de 5,51% nos preços praticados entre os meses de setembro e outubro. De acordo com a pesquisa, desde janeiro a cesta básica acumula alta de 10,27%.

A pesquisa divulgada mostra que o custo da cesta básica individual passou de R$579,26 em setembro para R$611,15 em outubro e a cesta básica familiar passou de R$1.737,77 em setembro para R$ 1.833,46 em outubro. Os pesquisadores afirmam que a cesta básica familiar ultrapassa o valor do salário-mínimo vigente (R$ 1.212,00) em 63,54%.

Os pesquisadores levantaram os valores dos 13 itens da cesta e constataram que quatro produtos apresentaram aumento no preço médio: o tomate (65,57%); a batata (38,72%); a banana (15,49%); e o café (5,32%). Outros nove produtos apresentaram redução no preço médio no período: o feijão (-7,24%); o óleo de soja (-5,64%); o leite (-4,69%); o açúcar (-3,03%); a margarina (-2,99%); o pão francês (-2,35%); o arroz (-1,81%); a farinha de trigo (-1,48%); e a carne (-1,45%).

“Importante ressaltar que, diante da variação total da cesta básica individual para o mês de outubro de 2022, os aumentos nos preços do tomate, da batata e da banana foram os que apresentaram o maior impacto sobre o aumento do índice”, avalia a coordenadora do NDR, Crislaine Colla.

A pesquisa também calcula o valor do salário-mínimo necessário para suprir as despesas domiciliares referentes a habitação, vestuário, transporte, alimentação e educação no município de Toledo. De acordo com os pesquisadores, a remuneração necessária seria de R$ 5.134,30, o que equivale a 4,67 vezes o mínimo nacional vigente.

Em mês de outubro, o custo da cesta básica de Toledo foi maior que o de Recife, Pato Branco, Francisco Beltrão e Dois Vizinhos sendo, portanto, mais barata que as cestas das demais cidades listadas. Observou-se que o custo da cesta básica de Cascavel (R$632,24) foi 3,45% maior que o custo da cesta de Toledo (R$611,15). Das cidades analisadas, somente Recife e Belém apresentaram redução no custo da cesta básica. Toledo foi a cidade que apresentou o maior aumento no custo da cesta básica em outubro. Além disso, ao comparar o custo da cesta básica de Toledo com o de Porto Alegre, que apresentou a cesta básica com maior custo em outubro (R$768,82), verifica-se que a cesta de Porto Alegre tem um custo 25,80% maior que a de Toledo.


Os produtos que apresentaram maior aumento de preços nos últimos 12 meses foram: a banana, que acumulou aumento de 59,05%; o pão francês, com 34,64% de aumento; a farinha de trigo, que aumentou 30,97%; o leite, com incremento de 29,65%; e a batata, com aumento acumulado de 27,57%. Verifica-se que apenas 4 produtos apresentaram variação acumulada negativa, que seriam o tomate, com uma redução de -22,46%, o feijão, que reduziu -18,96%, o óleo de soja, que reduziu -12,57% e o açúcar, que diminuiu -1,90% nos últimos 12 meses.

Por sua vez, quando se observa a variação acumulada no ano corrente, ou seja, nos últimos 10 meses, também é identificada intensa volatilidade nos preços, pois nesse mesmo período a batata apresentou aumento de 44,42%, por exemplo. Em seguida vem o preço da banana, que acumula aumento de 39,79%. Apesar do preço do leite ter se reduzido entre julho e outubro, este produto acumula aumentos sucessivos e significativos, com aumento acumulado de 37,04%. Ademais, verifica-se que a farinha de trigo e o pão francês apresentam o quarto e quinto maior aumento acumulado em 2022, de 28,22% e 26,94%. Nesses 10 primeiros meses de 2022, o açúcar apresentou uma variação acumulada negativa de -18,40%, o feijão de -15,09%, o óleo de soja de -11,01%.

“É importante observar que, mesmo com as reduções verificadas no custo da cesta básica de Toledo em meses anteriores e as demais variações ocorridas ao longo do último ano, observa-se um aumento acumulado nos últimos 12 meses de 7,64% e, somente no ano de 2022, a cesta básica de Toledo já aumentou 10,27%. Estas variações retratam uma perda do poder de compra do consumidor, que também pode ser verificada com o índice de inflação no Brasil”, avalia a coordenadora.

O NDR e composto pelos programas de pós graduação em Desenvolvimento Regional e Agronegócio, em Economia e pelo curso de graduação em Ciências Econômicas da Unioeste campus de Toledo.

Para acessar a pesquisa completa: https://www.unioeste.br/portal/nucleos-toledo/ndr/510-campus-toledo/nucleos/ndr/57548-pesquisa-da-cesta-basica-de-alimentos-toledo-pr

Contato/informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Daniel Schneider

Publish the Menu module to "offcanvas" position. Here you can publish other modules as well.
Learn More.

Nós usamos cookies
Nós usamos cookies no nosso site. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto que outros ajudam a melhorar o site e a experiência do usuário. Você pode decidir se quer permiti-los ou não. Tenha em mente que, em caso de rejeição, você não será capaz de usar todas as funcionalidades do site.