Central de Notícias

Unioeste aprova Políticas de Inovação e Empreendedorismo

O Conselho Universitário da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) aprovou, por unanimidade, no último  dia 10, a Política Institucional de Inovação e Empreendedorismo da Unioeste (PIIE) que tem o objetivo de estabelecer os princípios, orientações e bases normativas sobre Propriedade Intelectual;, Transferência de Tecnologia; Compartilhamento de Laboratórios e Equipamentos, tratar dos afastamentos e licenças de servidores com propósitos específicos no tocante à Inovação; criar mecanismos de incentivo ao Empreendedorismo no âmbito dos cursos de graduação; programas de Mestrado e Doutorado e cursos de Especialização; promover ações coordenadas para a efetiva aplicação dos instrumentos de incentivo à inovação e ao empreendedorismo pela comunidade universitária, além de outras matérias elencadas na Lei Federal 10.973/04, que dispõe sobre o Marco Regulatório de Ciência, Tecnologia e Inovação, e na Lei Estadual 20.541 de abril de 2021, que dispõe sobre política pública de incentivo à inovação, à pesquisa e ao desenvolvimento científico e tecnológico, ao fomento de novos negócios, e a integração entre o setor público e o setor privado em ambiente produtivo no Estado do Paraná.

A implantação das políticas de inovação nas Instituições Científicas e Tecnológicas (ICT) públicas se trata de imposição legal, atrelada, inclusive, a repasses de recursos públicos para Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I). Em vista desta imposição, cabe às universidades deliberar sobre a melhor forma de adequar-se a este novo cenário mundial, onde a inovação, que no caso do Brasil, não acontece sem o conhecimento produzido especialmente nas universidades públicas, consiste em estratégia de desenvolvimento econômico e social.

Juntamente com a Política de Inovação, outros instrumentos foram aprovados, com o objetivo de propiciar segurança jurídica e estímulo às atividades de inovação e empreendedorismo em todas as unidades e atividades da Unioeste. A proposta é que as atividades de ensino, pesquisa e extensão sejam incrementadas com a inovação e o empreendedorismo, sem, contudo, prejudicá-las.

Também por imposição legal, para apoiar a gestão da política de inovação, as ICT públicas devem dispor de Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT). Em vista das competências atribuídas por lei ao NIT e do reconhecimento de que estas competências devem ser realizadas no âmbito de todos os campi e unidades da Unioeste, dentre as medidas aprovadas incluiu-se a transformação do atual NIT em Agência de Inovação da Unioeste – Unioeste Inova, por meio do também aprovado Regulamento da Agência de Inovação da Unioeste.

Além da Política e do Regulamento da Agência, foram também aprovados o Regulamento da Propriedade Intelectual da Unioeste; o regulamento para funcionamento das Incubadoras de empresas de Base Tecnológica da Unioeste –Unihub; e o Regulamento da Criação, Reconhecimento e Funcionamento de Empresas Juniores no âmbito da Unioeste.

Muito embora outras providências relacionadas à implementação destes instrumentos devam ser adotadas, fato é que a aprovação destes instrumentos marca uma grande conquista da Unioeste, que consolidou um marco regulatório institucional, capaz de alavancar as atividades de inovação e empreendedorismo na própria Universidade e com o ambiente social em que está inserida.

A elaboração das propostas destes instrumentos é resultado do trabalho de uma comissão designada ainda em 2020, sob a presidência do coordenador do NIT, e que buscou experiências de universidades mais consolidadas na área, como a Unicamp, além de considerar as especificidades das regiões de abrangência da Unioeste para as proposições.

Para o reitor da Unioeste, professor Alexandre Webber, a aprovação dessa política de inovações é bastante importante para Universidade, especialmente, após às aprovações das regras e leis de inovação e leis de fundações. “É importante que a Unioeste se adeque e se modernize nessa questão. Agora o NIT será transformado em agência de inovação e juntamente com a agência Estado poderá dialogar com a sociedade para buscar caminhos para suas demandas e também dar segurança jurídica aos nossos pesquisadores para que tenham seus trabalhos de inovação patenteados”, enfatizou.

Atividades estão sendo programadas, após a publicação das respectivas resoluções, para a divulgação dos novos instrumentos e mecanismos criados por lei, mas fica o convite para que toda a comunidade universitária busque conhecer estas regulamentações, que deverão ser publicadas ainda nesta semana.

 

 

 

Assessoria de Comunicação Social

Publish the Menu module to "offcanvas" position. Here you can publish other modules as well.
Learn More.

Nós usamos cookies
Nós usamos cookies no nosso site. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto que outros ajudam a melhorar o site e a experiência do usuário. Você pode decidir se quer permiti-los ou não. Tenha em mente que, em caso de rejeição, você não será capaz de usar todas as funcionalidades do site.