Central de Notícias

Projeto vai ampliar conhecimento sobre bactérias em cavernas de ferro do Pará

Previous Next

O projeto intitulado “Diversidade Metabarcoding e Funcional de Comunidades Microbianas do Solo de Cavernas Ferríferas do Parque Nacional dos Campos Ferruginosos – PA”, coordenado por uma professora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), está entre os selecionados pelo Instituto Brasileiro de Desenvolvimento em Sustentabilidade (IABS).

A docente Fabiana Gisele da Silva Pinto, coordenadora do laboratório de Microbiologia e Biotecnologia (LAMIBI) da Unioeste, irá analisar a diversidade e potencial biotecnológico bacteriana de cavernas ferríferas na Serra da Bocaina do Parque Nacional dos Campos Ferruginosos, no município de Canaã dos Carajás. Tal parque detém o maior número de cavidades naturais subterrâneas ferruginosas conhecidas do Brasil.

Serão 36 meses para a execução do projeto, que fará parte do projeto de mestrado da discente Brenda Almeida vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Conservação e Manejo de Recursos Naturais. Este projeto tem parceria com o Grupo Espeleológico de Marabá (GEM), que prospectou boa parte das cavernas da região de Carajás, coordenado por Rafael Scherer, do Instituto Tecnológico Vale (ITV/DS) que irá auxiliar nos estudos genômicos com o Dr. José Augusto Bitencourt. Além disso, o projeto tem como colaboradores o Dr Affonso Celso Gonçalves Jr (UNIOESTE) e Dr Ulisses Brigatto Albino (UNIFESSPA).

A ação ocorre após um Termo de Compromisso de Compensação Espeleológica, celebrado entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e a Vale S.A. O objetivo do edital era acolher propostas voltadas as pesquisas científicas na região e ao todo foram selecionados apenas oito projetos para fomento em todo o Brasil, sendo este o único no Paraná.

As cavernas ferríferas são pouco conhecidas, principalmente a ecologia de comunidades microbianas, onde estes constituem a maior parte da biodiversidade da caverna e desempenham papel fundamental na manutenção do ecossistema cavernícola.

O conhecimento sobre microrganismos cavernícolas no Brasil e mais especificamente das cavernas ferríferas dos Campos Ferruginosos, a respeito de sua plasticidade metabólica e/ou potencial biotecnológico são escassos. Esse tipo de pesquisa é relevante para obtenção de conhecimento mais abrangente sobre a taxonomia e diversidade microbiana com presença de metais como o ferro e futuras aplicações biotecnológicas desses microrganismos.

Publish modules to the "offcanvas" position.

Nós usamos cookies
Nós usamos cookies no nosso site. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto que outros ajudam a melhorar o site e a experiência do usuário. Você pode decidir se quer permiti-los ou não. Tenha em mente que, em caso de rejeição, você não será capaz de usar todas as funcionalidades do site.