Central de Notícias

Unioeste: Aluno desenvolve plataforma do ICMS de todos municípios do Paraná 

Unioeste: Aluno desenvolve plataforma do ICMS de todos municípios do Paraná 

O ICMS é um imposto essencial para a arrecadação de estados e municípios, visto que o valor arrecadado deve ser destinado para investimentos em setores importantes como educação, saúde e segurança. Os municípios que mais contribuem com o ICMS, são recompensados por isso, pois recebem de volta uma parte do valor gerado aos cofres do Estado do Paraná. A fim de tornar esses dados e valores mais acessíveis, o aluno do curso de Engenharia Agrícola da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Matheus Henrique Canhin Vieira, desenvolveu um sistema completamente automatizado que contém os dados de todos os 399 municípios do Paraná. 

De todo o ICMS gerado durante um ano no estado do Paraná, 25% retornam para os municípios, no entanto cada cidade recebe um valor proporcional a sua produção. Do valor que retorna, 75% são correspondentes a emissão de notas fiscais e os outros 25% correspondem à produção agropecuária, que diz respeito à 366 culturas diferentes. Todos esses dados estão presentes no portal da Secretaria de Estado da Fazenda, mas de uma maneira individualizada, com cada município com uma planilha específica. Juntamente com o docente Dr. Jerry Adriani Johann, o acadêmico Matheus buscou agrupar todos esses dados em apenas uma plataforma, mas também manter o detalhamento necessário para a análise precisa dos mesmos.  

O docente dos programas de pós-graduação em Engenharia Agrícola (PGEAGRI) e Profissional em Administração (PPGAdm), Jerry Adriani, destacou a importância que esses dados possuem para o desenvolvimento econômico dos municípios, principalmente os que contribuem menos com a economia estadual. “A ideia é construir uma plataforma de fácil navegação e que aponte os pontos fortes do município” e além disso, orientar os gestores sobre quais setores podem ser fomentados para que a economia da cidade se desenvolva. Ainda conforme o professor, a observação dos dados pode contribuir para a diminuição das diferenças de produção entre municípios de uma mesma região. 

Uma das questões mais complicadas para a construção da plataforma foi a transferência dos dados presentes nas planilhas do governo para o programa desenvolvido por Matheus. No entanto, nesse quesito, o acadêmico recebeu ajuda do setor Geoscience da Unioeste e também do professor Jerry, que ofereceram cursos gratuitos sobre a linguagem de programação Python. “Com esse curso que nos foi dado, eu fui capaz de automatizar o download dos dados do ICMS, criar as planilhas e organizá-las por meio de programação também, fator que facilitou muito na hora de separar e identificar os dados, para posteriormente realizar a análise exploratória dos mesmos”, afirmou.  

Apesar do trabalho árduo, Matheus agradeceu toda ajuda que recebeu de seu orientador, o Dr. Jerry Adriani, e relatou que o projeto de iniciação científica contribuiu muito com sua formação. “Acredito que a iniciação científica me desenvolveu como pessoa e como estudante. Ter a responsabilidade de fazer algo correto, saber que existem prazos a serem respeitados, a oportunidade de crescimento, são coisas que não tem preço e que servem de desenvolvimento para o aluno. Acredito que todos deveriam ter a experiência que a iniciação científica proporciona”, contou.  

Publish modules to the "offcanvas" position.

Nós usamos cookies
Nós usamos cookies no nosso site. Alguns deles são essenciais para o funcionamento do site, enquanto que outros ajudam a melhorar o site e a experiência do usuário. Você pode decidir se quer permiti-los ou não. Tenha em mente que, em caso de rejeição, você não será capaz de usar todas as funcionalidades do site.